O QUE VOCÊ PROCURA? pesquise aqui.

Carregando...

terça-feira, 21 de maio de 2013

MAIS SOBRE A OBSERVAÇÃO CRIAR A REALIDADE FÍSICA




O projeto PEAR da Universidade de Princeton, a qual é uma das maiores instituições de pesquisa em física do mundo, dirigido pelo importante físico Robert Jahn há mais de 3 décadas, após mais de um milhão de experimentos, confirmou, como conclusão deles, a realidade da MENTE influenciar a matéria, fenômeno que eles chamam de INTENÇÃO. Se lembrarmos que a interpretação ainda majoritária da Mecânica Quântica nos revela que A OBSERVAÇÃO É QUE CRIA A REALIDADE FÍSICA; o que até o presente momento está exaustivamente confirmado teoricamente e experimentalmente, como por exemplo por experiências conduzidas por Anton Zeilinger, considerado um dos maiores físicos quânticos experimentais do mundo na atualidade, e também há algumas décadas, experiências realizadas por ele e por outros grandes experimentalistas as quais somadas ao teorema da incompatibilidade do prêmio Nobel de física de 2003 Anthony Leggett, teorema tão importante como o teorema de Bell do físico John Bell, os levaram a concluir que A REALIDADE FÍSICA NÃO É PRÉ-EXISTENTE E NEM EXISTE DE FORMA INDEPENDENTE DA OBSERVAÇÃO, ou seja, O REALISMO INGÊNUO É FALSO. Quero lembrar aqui que muitos grandes físicos foram além desta conclusão de que A OBSERVAÇÃO É QUEM CRIA A REALIDADE FÍSICA, e afirmaram que é A CONSCIÊNCIA QUEM CRIA A REALIDADE FÍSICA, dentre eles os prêmios Nobel de física Eugene Wigner, Brian Josephson, o gigante da física e da matemática que foi John Von Neumann, outro gigante da física que foi o famoso John Archibald Wheeler o qual ainda nos diz que devemos trocar a palavra observador pela palavra PARTICIPANTE, ou seja, PARTICIPAMOS com as nossas mentes da criação da realidade física, segundo Wheeler, e lembramos aqui também de Freeman Dyson, um dos mais importantes físicos da segunda geração de mecânicos quânticos que disse que "A Mente dominar a matéria é UM PRINCÍPIO UNIVERSAL"; retomando aqui, se lembrarmos que a interpretação majoritária da física nos revela que A OBSERVAÇÃO CRIA A REALIDADE FÍSICA, então não fica difícil aceitarmos o fato da Mente agir sobre a matéria, isto não é mais um absurdo, não é mais um disparate, pelo contrário, passa a ter um possível fundamento dado pela mais importante área da física que é a Mecânica Quântica.

A minha opinião é de que a "matéria", como expressão colapsada de uma superposição de estados de energia em existência potencial, ou como uma expressão colapsada e localizada de "perturbações" dos Campos Quânticos Relativísticos, seja apenas um efeito gerado por uma Realidade Maior e Mais Profunda, que na minha opinião é A CONSCIÊNCIA, e claro que esse efeito é um processo de criação coletiva, onde a realidade física surge como a resultante da contribuição das várias mentes, envolvendo várias mentes, e uma HIERARQUIA MAIOR DE LEIS coordena todo o processo e fenômeno, evitando o surgimento da desordem, da bagunça . Como isso a ciência ainda não provou mas caminha fortemente nesta direção e já existem algumas importantes evidências disso, e como já disse antes que alguns dos maiores físicos já acreditam nisso, passo a te dizer então que as evidências de que a realidade seja criada através da observação saem de dentro da equação de Erwin Schroedinger, por exemplo, onde o grande físico Max Born enxergou que essa equação não descreve e não se refere a ondas materiais mas sim a ondas de POSSIBILIDADES, ONDAS DE POTENCIALIDADES, cujo módulo da função de onda relativa a essas ondas elevado ao quadrado, nos dá A PROBALIDADE de encontrarmos um elemento de realidade, como um elétron, em um determinado lugar. A equação de Schroedinger descreve então, possivelmente, duas formas de existência, a potencial e a que entendemos como "real", como nossa realidade objetiva, e o elemento de realidade, por exemplo um elétron, só passa a existir no nosso mundo após uma observação realizada sobre este estado de superposição de estados, observação que provoca o colapso instantâneo da superposição. Outra evidência de que a realidade não existe enquanto uma observação não for realizada sobre determinada superposição de estados potenciais de energia, que Werner Heisenberg, prêmio Nobel de física e um dos principais criadores da Mecânica Quântica, chamou de segunda forma de existência, de um segundo estado de existência, que ele chamou de POTENTIA, conceito que ele pegou emprestado de Aristóteles, é dada pela famosa experiência da dupla fenda, onde se conclui que as ondas em superposição descritas pela equação de Schroedinger, que expressam o famoso padrão de superposição de ondas em estados potenciais de energia, não podem ser ondas materiais pois não se vê chegar ao anteparo que realiza o papel de observador ondas materiais, mas sim, uma determinada partícula específica que saiu de algum dispositivo posicionado no começo da construção experimental montada para se fazer o experimento (na verdade alguns físicos importantes nos dizem que o elétron que sai do dispositivo não é o mesmo que chega, mas outro idêntico, dentro do princípio da identidade, durante este
 percurso ele não teria existência "real" no nosso universo) . Também a experiência da dupla fenda, como nos lembrou nosso amigo André Luiz Figueiredo, nos dá outra prova de que a realidade física é criada pela observação, pois enquanto você não observa o elétron, ele está em uma superposição de ondas de POTENCIALIDADES, de ondas de POSSIBILIDADES, e nesse estado ele está simplesmente em infinitos lugares ao mesmo tempo, nesse estado ele não tem existência física "real" no nosso universo, e portanto passa pelas duas fendas ao mesmo tempo, até que se faça uma observação sobre ele que destrói esta superposição de estados, e aí, e somente aí, o elétron é visto passando por apenas uma das fendas, agora como um objeto "real" no nosso universo. Outro ponto que também nos dá evidências de que as ondas relacionadas à superposição não são materiais; e portanto que a "matéria" que é uma expressão, um fenômeno, que aparece no nosso universo após o colapso, destruição, da função de onda associada a um determinado elemento de realidade, função de onda que descreve sua superposição de estados lembrando que a equação de Schroedinger descreve dois estados do sistema físico, um em existência potencial e outro em existência "real" no nosso universo, existência "real" definida que surge após o colapso instantâneo da superposição, em que apenas um dos estados potenciais surge como realidade definida, objetiva, no nosso universo; pode ser observado no processo do colapso da função de onda, que se dá de forma instantânea, sem nenhum lapso de tempo, o que se constitui mais uma vez em prova de que a matéria não poderia estar pré-existindo como realidade física do nosso universo, pois isso violaria a Teoria da Relatividade Especial de Einstein que proíbe que qualquer coisa "real" do nosso universo, se mova com velocidade superior a da luz, o que mais uma vez nos faz ver que estas ondas apresentadas na equação de Schroedinger descrevem que o sistema existia de outra forma antes de colapsar, pois se elas fossem feitas do mesmo tipo de matéria que existe no nosso universo, o colapso da superposição de estado, o colapso desta superposição de ondas,  não poderia ser instantâneo, ele seria limitado à velocidade da luz. Há décadas que existe o debate Sobre a Observação Criar a Realidade Física, na cúpula da alta física, os envolvidos nisso são algumas das maiores mentes do planeta e estão entre os maiores físicos do mundo, e a conclusão que ainda se mantém como dominante, majoritária, é a de que A OBSERVAÇÃO É QUE CRIA A REALIDADE FÍSICA. Como já disse, experiências como as realizadas por uma das maiores autoridades em mecânica quântica experimental do mundo que é o Anton Zeilinger, Teoremas importantíssimos da Mecânica Quântica como o do prêmio Nobel de física Anthony Leggett, teorias que falam que é a INFORMAÇÃO que cria a nossa realidade física, que é a informação que cria a matéria e a energia, ela é mais fundamental do que as duas, como também teorias como O PRINCÍPIO HOLOGRÁFICO e O PRINCÍPIO MATEMÁTICO, DA FÍSICA, que dizem que a realidade é criada a partir de INFORMAÇÕES MATEMÁTICAS, e teorias cosmológicas como as do UNIVERSO CRIADO POR OBSERVADOR, do grande físico Stephen Hawking e de outros físicos, e a teoria do UNIVERSO PARTICIPATIVO (que também implica que é a consciência, a mente, quem cria a realidade física) , criada pelo também grande físico John Wheeler, as quais vão mais além e fundamentadas no fenômeno da escolha retardada, fenômeno comprovado pela mecânica quântica, dizem que as OBSERVAÇÕES FEITAS DO FUTURO CRIAM A REALIDADE FÍSICA, INCLUSIVE A DO PASSADO. Nós não vemos a observação criar a realidade física no nosso nível macroscópico de existência por causa de um fenômeno que os físicos chamam de descoerência, fenômeno que mantêm os corpos com maior massa (que contêm maior número de átomos) no estado colapsado de realidade objetiva definida no nosso universo, pois o estado de superposição de estados é extremamente delicado e colapsa facilmente quando perturbado, o que acontece facilmente com sistemas maiores devido a processos quânticos relacionados a emaranhamentos quânticos.

Richard Feynman, prêmio Nobel de física e um dos criadores da Eletrodinâmica Quântica, disse que ninguém entendia a mecânica quântica. Ele falava para os seus alunos "cala a boca e calcule" traduzindo, não pense sobre o que seja a mecânica quântica, sobre o que seja a realidade descrita por ela, posição completamente equivocada e antiga que não é praticada hoje, pois hoje muitos grandes físicos querem saber o que é, dentro do possível, a realidade que nos é apresentada pela mecânica quântica. Eu mesmo demorei muitos anos para me convencer de que é a observação que cria a realidade física, tive que ler centenas de livros escritos pelos maiores físicos do mundo para daí chegar à compreensão do entendimento e conclusão, majoritário, deles sobre esse assunto, e esta relação de livros em breve disponibilizarei no Portalsaber para servir de roteiro para quem quiser aprofundar mais o conhecimento nesta área. No site do Portalsaber (
www.portalsaber.org) eu publiquei alguns textos falando sobre esse assunto e coloquei umas duas sequências de documentários onde alguns dos maiores físicos do mundo, nos falam sobre a mecânica quântica e suas principais descobertas, nos explicam as descobertas mais importantes. Nós espíritas temos que ficar muito agradecidos a Deus, por Ele ter permitido que essa Teoria Fantástica, chegasse até nós. Esta conclusão de que, possivelmente, seja a observação que cria a realidade física, é o passo, degrau, anterior, é o PENÚLTIMO passo, para a fundamentação de André Luiz quando ele nos diz que é O PENSAMENTO QUEM CRIA A REALIDADE FÍSICA. Será "coincidência" a mecânica quântica ter sido apresentada como teoria vitoriosa ao mundo em 1927, na conferência de Solvay, e também em 1927 ser apresentado ao mundo o segundo maior fenômeno mediúnico de todos os tempos, depois naturalmente do Cristo, segundo maior fenômeno que foi a mediunidade de Chico Xavier? Por que estou relacionando os dois eventos que ocorreram na mesma data? Porque a Mecânica Quântica é uma ferramenta fundamental para nos ajudar a entender, compreender, e a fundamentar como possível, muitas coisas que o espírito de André Luiz, de Emmanuel, e os espíritos que trabalharam com Kardec, nos disseram. Também porque a MECÂNICA QUÂNTICA é a principal teoria científica que nos dá a fundamentação para admitirmos, pelo menos como possibilidade, a existência de fenômenos ABSOLUTAMENTE "MÁGICOS" E ASSOMBROSOS, impressionantes, ocorrendo no nosso universo, e quem sabe também fora dele, nos convencendo que de fato "HÁ MUITO MAIS ENTRE O CÉU E A TERRA DO QUE SUPÕE NOSSA VÃ FILOSOFIA" como bem disse William Shakespeare, famoso dramaturgo e poeta inglês. Como poderia ser diferente, se a Mecânica Quântica ao descobrir e explicar o que é a REALIDADE FÍSICA, o que é a NATUREZA, claro que dentro do possível, nos REVELOU a existência de fenômenos absolutamente ASSOMBROSOS e "MÁGICOS", existindo e ocorrendo no nosso universo, que fazem parte do funcionamento do nosso Universo, da nossa Realidade Física? Se esses fenômenos assombrosos descritos e descobertos pela Mecânica Quântica existem, fazem parte do nosso Universo, por que não poderiam existir os fenômenos relacionados à Realidade Espiritual, relacionados ao Mundo Espiritual? Eles não poderiam existir porque são fantásticos demais, assombrosos demais, "mágicos" demais? Mas os fenômenos descobertos e revelados pela Mecânica Quântica também não o são, e no entanto eles existem, são reais, acontecem de fato no nosso Universo? Por que podemos acreditar na existência de um e não acreditar na existência do outro, sendo que todos os dois tipos de fenômenos, os revelados pela Mecânica Quântica e os atribuídos ao Mundo Espiritual, são IGUALMENTE "MÁGICOS", ESPETACULARES, E ABSOLUTAMENTE ASSOMBROSOS? Se constatamos que um deles existe, no caso os fenômenos revelados Mecânica Quântica, a lógica nos impõe que não seja absurdo admitirmos a real possibilidade da existência do outro, dos fenômenos relacionados à Realidade Espiritual, relacionados ao Mundo Espiritual.

O amigo Marcus Vinícius Russo Loures, que é físico, nos traz a seguinte colaboração: "Ainda estamos nos primórdios da Mecânica Quântica, temos muito a compreender sobre esse mundo estranho, mas receio que a realidade não seja algo apenas que sofra interferência do indivíduo e partilho da posição de que a realidade é criação do sujeito. Se isso não se manifesta em sua força para nós, é porque, como disse Jesus, temos uma fé (vontade ) do tamanho de um átomo ou mesmo de um elétron (se tanto) e não conseguimos atuar no fluido (ou na superposição de estados, acrescento eu) de forma a impor nossa vontade, criando a realidade desejada. Deixo aqui um trecho que acabei de ler nesse exato momento, da obra "Cartas de uma morta" de Maria João de Deus, a mãe do Chico Xavier. Aliás, é a segunda obra psicografada por ele, depois do Parnaso do além túmulo:

"Na vida livre, o pensamento é quase tudo. Não há nelas formas determinadas como no mundo da matéria; e tudo se subordina aos ditames de uma vontade potente."

E mais um trecho, tratando da lei da gravitação:
"Não suponhas que vais te mergulhar nas extensões aquosas dos oceanos terrestres; o receio é injustificável porque a lei da gravitação agora está subordinada ao teu íntimo querer. Já não estás sob as leis físico-químicas da matéria, cujas medidas e pesos nada mais significam para nós. Pensa no local aonde mais desejaria retornar, idealiza-o na mente segundo suas lembranças e a vontade te guiará ao lugar de tuas preferências." (1995, p.49)

Vamos refletir que ainda conhecemos senão um ínfimo pedaço da verdade..."

O amigo André Luiz Figueiredo nos traz:

"Em certo sentido o umbral é uma criação mental...
Talvez haja uma dicotomia, pois que a matéria é influenciável pela mente diretamente, mas há um limite intrínseco ao nosso estado evolutivo, além do qual não podemos interferir.
No entanto há espíritos infinitamente mais evoluídos do que nós, que não têm mais limites de influências sobre a matéria, mas que tenham adquirido uma sabedoria intangível por nós, e que poderiam provavelmente dirigir o comportamento da matéria......"


Dauro Mendes

PortalSABER

↑ Copie este banner no seu site. Clique aqui.